Feeds:
Posts
Comentários

Rádios populares

Lendo O diabo veste Prada e ouvindo rádio popular no celular me deparo com uma versão tosquíssima de Always on my mind, daquele que não morreu. A música é bonita, mas muito …triste. Por isso, diga que ama, odeia e tudo o mais hoje. Assim não vai precisar se lamentar depois.

>> Palavra do dia: Lacônica.
Certas palavras me atraem pela combinação das letras, pelo som que produzem quando faladas e também pelo seu significado. Embora preferisse que algumas tivessem significados diferentes pois adoro pronunciá-las. Quer um exemplo: promíscua. promíscuo. Adoro. Pena que não possam ser utilizadas como elogio! hehehe.
Em tempo. Lacônica é um adjetivo que significa breve, sucinto, de poucas palavras. Coisa que não sou nem um pouco mas admiro muito quem o é.

Anúncios

Picolé de gelo

Nesses dias de calor intenso, nada mais delicioso que ficar em casa, tranquilinho e aproveitar para se refrescar. Como meu pititico é muito calorento, sempre buscamos (eu e Wil) uma alternativa para baixar o fogo do menino. Com liberação geral da pediatra, fizemos o tradicional suquinho de maçã que ele a-d-o-r-a e as sobras foram para as forminhas de picolé que tenho em casa e sempre que alguém vê, vira sensação.  O resultado? Alegria na tarde de domingo. Meu Carinho (um dos mil apelidos que dei para ele) provou sorvete pela primeira vez e adorou! Sentado no seu tapetinho, estrategicamente estendido na grama de casa, se lambuzou todo. De quebra aliviou a coçeira típica da fase do surgimento dos dentes e se alimentou (suquinho de maçã batido no liquidificador sem açúcar). Para fechar a farra com chave de ouro, um banho rápido de mangueira. A água já estava friazinha e depois foi só correr para o abraço. Ou melhor, para a rede. Sono dos justo, dizem por ai.

Sobre as forminhas….bem, as minhas eu comprei naquela revistinha de utilidades que vem junto a revista da Avon. Já faz um tempão, mas pelo que me lembro, não custou mais do que R$ 12. Não existe segredo nenhum e tudo pode virar picolé. É só usar sua imaginação e aproveitar nos dias quentes. O modelo da minha é exatamente esse ai da foto. Googlando por ai, achei as bichinhas para vender no site da Casa & Construção. R$ 11,05 + frete.

Dica: descanse em paz

Escrevo aqui só para registrar a ótima matéria publicada no blog no jornalista Sandro Fortunado – Passeio por cemitérios –  sobre suas visitas a vários cemitérios. A matéria, que está dividida em três partes, é de imenso valor cultural e histórico. A saga de Sandro começa no cemitério do Alecrim (RN), passa pelo São João Batista (RJ) e vai até o Consolação (SP). Além da ótima matéria – daquelas que o texto te leva junto e dá tristeza quando acaba – as visitas às necrópoles poderão ser admiradas no Flickr do rapaz. Passe por lá enquanto você está vivo.

Quase 14h. Já atrasada para o trabalho e eu ainda estava colocando Ícaro na rede. Um vento delicioso com cheiro de mar que só a casa de mainha tem, entra pela porta e janelas como um convite à preguiça. Logo a vontade de jorgar tudo para cima aparece. Mas quando olhamos para aquela figurinha rechonchuda de 7 meses de vida repousando serenamente na rede colorida mudamos de opinião. Uma parte nossa está fazendo o que gostaríamos. Isso basta. Xêrinho na testa e volta ao trabalho.

Song

Essa eu tirei do meu novo blog sensação, o Blog de Brinquedo. Os fãs de Steve Jobs e da Apple vão se divertir com o lançamento desse produto: um boneco de pano do cara. Calma  Obama não é o Lula, o boneco é do Steve Jobs, detentor do império da maçã mordida. Na linha dos toy-art e objetos legais de decoração, o boneco mede aproximadamente 43 cm de altura, é feito à mão e tem tiragem limitada (500). Se ainda tiver e você quiser comprar, desembolse US$ 28 aqui.

Quanto vale o show?

Tihuana – Tropa de Elite ao vivo em Natal.

R$ 25.

Tudo isso para ouvir a música tema do filme do Capitão Nascimento?

E depois que eles tocarem a música?

Vai todo mundo embora?

Nem preciso dizer mais nada né? Foi assim que a donzela de ferro agitou quase 20 mil metaleiros de todo o Nordeste em Recife.

Nem vou falar muita coisa. Leiam no Diário de Pernambuco e no Jornal do Comércio. Nos dois tem vídeos com partes do show histórico e galeria de fotos.

Para quem não foi no show e não quer ficar chupando o dedo, lanço uma dica. Assitir o filme Metal: Headbanger´s Journey. Do mesmo diretor do mais recente documentário sobre a banda britânica e lançado no Brasil, antes do show no Rio de Janeiro, o documentário conta a peculiar história desse estilo musical que, mesmo distante das rádios, perdura por mais de três décadas e continua arrebanhado fãs.

Destaco aqui as passagens quando o diretor Sam Dunn, que apresenta o documentário,  entrevista o líder da banda de death metal norueguesa Emperor e a performance da metal girl da banda Arch Enemy. Quem é conhecedor do som sabe. Samoth é louco de pedra e faz jus ao mito do metaleiro do mal e Angela Gossow surpreeende com seu gutural superior à qualquer possessão demoníaca filmada por Hollywood. Diversão garantida!